quarta-feira, 30 de março de 2011

O que é Celulite? E Como Cuidar?



Essa é uma questão extremamente importante do ponto de vista feminino, da observação do sexo masculino, da constatação de que a celulite não acomete somente as mulheres, porque muitos homens com excesso de gordura corporal também passaram a apresentar as temidas celulites, e principalmente a saúde, porém, cada caso merece considerações importantes e peculiares. Vamos a elas…
E em se tratando de estética e, principalmente da saúde, a grande vilã a ser combatida é conhecida como lipodistrofia ginóide, lipoesclerose, fibroedema ginóide ou simplesmente celulite.
A celulite é uma alteração no tecido subcutâneo, isto é, logo abaixo da pele, onde temos o tecido adiposo, formado por células de gordura, como também no sistema circulatório e pele local, muito confundida com obesidade localizada. Quando ocorre inflamação do espaço que circunda essas células temos a celulite, que afeta tanto homens quanto mulheres, sendo as últimas as mais acometidas. A celulite torna-se evidente a partir da adolescência, mas, algumas crianças, principalmente do sexo feminino, já apresentam esta doença das células do tecido subcutâneo.
A celulite depende principalmente dos ciclos metabólicos/hormonais do próprio sexo feminino, como a puberdade, ciclos menstruais e gestação, acometendo 95% das mulheres.
Vários são os seus fatores: genéticos (mulheres da raça branca, patologia circulatória das pernas, história familiar de celulite, culotes, etc.), sexuais e hormonais.

Alguns outros fatores externos que desencadeiam a celulite são:

- Emocionais (estresse, ansiedade e depressão que influenciam no cérebro quanto ao funcionamento do nosso organismo);
- Hábitos alimentares (a obesidade piora a celulite);
- Hábitos tóxicos (cigarro, café, contraceptivos orais);
- Sedentarismo (falta de exercícios físicos, diminuindo a circulação em certos locais);
- Hábitos posturais (passar o dia todo sentado, por exemplo, etc.);
- Alterações posturais e ortopédicas (alterações que dificultem o sistema de drenagem linfática);
- Compressão interna (roupas apertadas, gravidez, obesidade abdominal, etc.);
- Patologias de base como: insuficiência renal e hepática, hipotireoidismo, problemas circulatórios;
- Infecções subclínicas: diminuindo a resistência do sistema imunológico;
- Medicamentos: hormônios, corticóides, antidepressivos e outros.

A celulite apresenta-se em vários estágios dependendo do comprometimento cutâneo e adiposo:

1º Grau: fase de congestão ou inicial. Quando há dificuldade do retorno venoso local, alteração de permeabilidade muscular, edema ou inchaço em volta da célula de gordura e inchaço dentro da célula de gordura;
2º Grau: fase de infiltração crônica;
3º Grau: fase de reorganização das fibras do sistema intersticial (efeito “casca de laranja”).
4º Grau: fase de cicatrização ou esclerose, fase definitiva de difícil reversão, nódulos grandes e micro varizes associadas.
Os tratamentos disponíveis são muitos, todos na tentativa de mudança dos hábitos da paciente com controle dos fatores que a predispõe, por exemplo.
- Terapias naturais, eletroterapia, termoterapia (correntes, ultrassom, etc.)
- Técnicas manuais (máscara tensora, drenagem linfática, etc.), medicamentos orais e tópicos, carboxiterapia e prevenção de seus fatores (principalmente com dieta alimentar, ingestão de líquidos e atividade física regular), intradermoterapia.

Como prevenir o aparecimento de celulite?

- Dieta equilibrada e suplemento vitamínico de vitamina C;
- Se o indivíduo apresentar inchaço/edema, diminuir o excesso de sal e massas (hidrato de carbono) na dieta;
- Aumento do consumo de fibras (principalmente as ricas em silício);
- O vestuário não deverá ser muito constritivo, ou seja, não usar roupas muito apertadas;
- Atividade física regularmente para promover uma boa circulação arterial e reduzir a esclerose venosa local;
- Abandonar hábitos tóxicos como o cigarro;
- Ritmo intestinal equilibrado com uso de fibras diariamente, e bastante líquidos;
- Treinamento para a convivência com o stress diário (auto controle, bio feedback, terapias, etc.);
- Técnicas de relaxamento ou meditação; drenágem linfática.
- Tratamento das patologias que possam estar associadas (obesidade, nefropatia, problemas tireoidianos, hormonais, etc.).

Um Canal de Luz por Maria Silvia Orlovas: A lição do esquecimento

Um Canal de Luz por Maria Silvia Orlovas: A lição do esquecimento : ...