quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Acupuntura e RPG Tratando de Hérnia de Disco

A hérnia de disco caracteriza-se pelo deslocamento do núcleo pulposo (parte central, arredondada e de consistência gelatinosa) do interior do disco intervertebral (fibrocartilaginoso) em direção ao canal raquidiano ou ósseo, mediante a ruptura de sua parte mais externa constituída de anel fibroso (que mantém o núcleo pulposo no interior do disco), resultando num quadro clínico neurológico de compressão das raízes nervosas ou raquidianas localizadas nesse nível. A manifestação da hérnia de disco é mais comum nos homens do que nas mulheres e na fase da degeneração discal, que ocorre entre os 30 e 50 anos de idade. Embora seja mais frequente na região lombar, a hérnia discal pode ocorrer também na região cervical e torácica; suas manifestações clínicas mais comuns são: lombalgia (sendo a hérnia de disco a causa mais frequente de todas as lombalgias), lombociatalgia (associação de dores lombares com uma nevralgia ciática) e síndrome da cauda equina (que parece ser a única situação de urgência cirúrgica no combate da hérnia de disco). O extenso nervo ciático, o qual se origina no plexo sacral, é o mais volumoso nervo do corpo humano, formado por várias raízes nervosas responsáveis pela inervação dos membros inferiores, estimulam os músculos e uma parte das regiões articulares dos membros inferiores, favorecendo a sensibilidade das coxas, pernas e pés. Na hérnia de disco, tal nervo pode ser afetado. A dor se irradia na direção dos membros inferiores. O percurso da dor dependerá das raízes nervosas comprometidas. A expressão “ciática” refere-se à dor persistente percebida ao longo do nervo ciático, que se inicia na parte inferior das costas e se irradia para as nádegas e pernas (tornozelos e, eventualmente, pés); é uma decorrência do comprometimento das raízes do nervo ciático. Os sintomas e sinais da hérnia discal são bastante variáveis e se alteram de pessoa para pessoa, de caso para caso; incluem: manifestação de dor (depende da região da coluna afetada e das raízes nervosas comprometidas); comprometimento do reflexo (patelar e Aquiles) e da marcha; diminuição da força muscular do membro inferior afetado (por comprometer a porção motora do nervo); e alterações da sensibilidade (parestesias, cãibras, dormência e fisgadas). O tratando com acupuntura em muitos casos pode ser alternativa feliz prá não se fazer uma cirurgia. Tive um caso de paciente que já estava muito grave a ponto dele estar andando de moletas e sem conseguir dormir de dor e com cirurgia já marcada, mas ele com medo quis tentar de tudo antes, tratei com acupuntura, moxa, massagem, aurícular e vemtosa durante alguns meses duas vezes por semana, e junto com este tratamento ele estava também fazendo RPG duas vezes, primeiro ele fazia o RPG, logo em seguida ele vinha para se tratar comigo, em pouco tempo ele pode voltar a ter uma vida normal sem dor e andar como antes, isso prá mim e a Fisioterapeuta de RPG foi uma trabalho realizado com sucesso. Como se pode ver a medicina Chinesa e o RPG juntos fazem um trabalho de equilibrio muito maravilhoso. Que isso possa servir de exemplo para aqueles que buscam a cura sem intervenção cirurgica.

Um Canal de Luz por Maria Silvia Orlovas: A lição do esquecimento

Um Canal de Luz por Maria Silvia Orlovas: A lição do esquecimento : ...