domingo, 30 de dezembro de 2012

O que é moxabustão?


O termo Moxabustão tem a sua origem em duas palavras: Mogusa ou Moxa que se refere a uma planta conhecida como mogwart ou Artemísia vulgaris e Bustão vem do latim que significa queima ou combustão.

Dessa forma, a Moxabustão é um método terapêutico externo, que utiliza determinadas substâncias e ervas de artemísia, com o objetivo de queimar, defumar ou aquecer a área ou pontos afetados. Sua origem remonta a China primitiva, relacionada ao uso do fogo, ao se observar que o uso do calor podia aliviar certas dores.

Assim sendo a técnica terapêutica de fogo, desbloqueia os pontos específicos do meridiano, permitindo que o Ki flua naturalmente através dos canais de energia, fazendo com que o "Ki doente" seja eliminado, dando espaço para o "Ki saudável", assim fortalecendo as capacidades curativas do corpo.

Qual é a origem da técnica?


De acordo com a história foram desenvolvidas no Norte da China técnicas que pudessem combater as doenças relacionadas ao frio intenso e ao desequilíbrio de Yin. Essas técnicas visavam o aquecimento de determinadas regiões e pontos através do calor. Sua evolução deu origem à Moxabustão.

Além disso, foi descoberto por cientistas japoneses que a radiação infravermelha da moxa é muito similar a radiação infravermelha do corpo humano. O resultado é que o calor da moxabustão penetra profundamente no corpo, dando um efeito de calor específico que permanece por dias após o tratamento.

Para quem é indicada?


A Moxa tem indicação nos casos de situações YIN, em padrões crônicos de deficiência, ou para doenças causadas por fatores externos. Tem as funções de aquecer os canais e colaterais de energia, ativar/regular a circulação de energia (Qi) e sangue (eliminando estagnações), eliminar o frio e a umidade e recuperar a energia Yang do organismo. Pode ainda ser utilizada para o fortalecimento da saúde, se aplicada com frequência sobre pontos de acupuntura específicos, fortalecendo o fator de resistência do corpo.

Quais são os tipos de Moxa existentes?


Existem dois tipos de aplicações: a Moxa Direta e a Moxa Indireta.

Moxa Direta: a moxa é queimada diretamente sobre pontos específicos, trazendo grande estimulação para o sistema imunológico e rapidamente obtendo uma reação de cura do corpo. Essas aplicações podem ser com contato, isto é, queimadas diretamente sobre a pele ou sobre a cabeça de uma agulha de acupuntura. Ou sem contato, queimada sobre uma fatia de gengibre ou um bálsamo.

A moxa queimada diretamente sobre a pele é considerada muito terapêutica, mas é pouco utilizada principalmente no ocidente, pois pode deixar marcas e cicatrizes de queimaduras e rupturas da pele.

Moxa Indireta: é a técnica mais popular, pois existem muito menos riscos de queimaduras e cicatrizes. Nessa técnica o terapeuta utiliza o Bastão de Moxa, que é a lã de moxa comprimida e enrolada em papel de arroz na forma de um 'charuto'. Quando o bastão é aceso, ele fica a uma certa distância da pele, logo não queimando-a, mas a vibração do calor da moxa é irradiado para o ponto a qual deve ser trabalhado. Juntamente com o paciente, o terapeuta monitora o nível de calor emanado, fazendo com que a experiência com a moxa seja o mais calorosa, relaxante e segura possível. O tratamento indireto é considerado uma ótima técnica para problemas relacionados ao frio e a energia Yin, e proporciona um alívio de dores e relaxamento.

INDICAÇÕES
  • Dores Abdominais;
  • Leucorréias;
  • Lombalgias;
  • Opressão toracoabdominal;
  • Tosse e asma;
  • Trato de debilidades orgânicas;
  • Problemas musculares e ósseos;
  • Certas formas de artrite e distúrbios nervosos.
CONTRA-INDICAÇÕES
  • Nos casos de doenças febris;
  • Pacientes desnutridos ou de constituição muito frágil;
  • Pacientes que comeram muito ou que estão embriagados;
  • Em locais do corpo sobre ou próximos a ferimentos e queimaduras. Não é recomendável nos pontos da região da cabeça e do coração, ao redor dos olhos, pescoço e nuca, bem como nas proximidades dos grandes vasos sanguíneos, mamilos e órgãos sexuais.
ESCLARECIMENTOS SOBRE O TRATAMENTO
Para que o tratamento de moxaterapia seja bem sucedido é necessário orientar o paciente para que ele, em parceria com o tratamento, obedeça às seguintes orientações:
  • Beber com moderação;
  • Evitar comida crua, gordurosa e o álcool;
  • Evitar situações de estresse.
TEMPO DE APLICAÇÃO
A quantidade normal para uma aplicação é tratar uma vez por semana, mas isso depende da situação do paciente.
Caso o objetivo seja um tratamento que vise apenas a manutenção da saúde, deve-se então efetuar uma aplicação a cada 15 ou 30 dias.
 

O que é a Ventosa?


A Ventosaterapia é utilizada no Oriente há centenas de anos e sua aplicação além de favorecer a limpeza corporal, atuando nas trocas gasosas do impuro para o puro, elimina a toxidade que afeta o organismo, regula o PH sangüíneo e traz um efeito reflexo quando aplicada nos pontos ou meridianos de Acupuntura. O tratamento por ventosa consiste em trazer as células doentes do sangue, do interior do corpo para a superfície, por fortes absorções, recuperando as células doentes. Com o vácuo e a absorção na superfície do corpo, que abrem os vasos capilares e os poros, as toxinas são retiradas, ocorrem troca de gases, oxigenação do sangue, e a circulação sanguínea é ativada. É basicamente uma técnica de sucção através de uma campânula de vidro que produz um vácuo de determinadas regiões do corpo.

Tipos de ventosas

- ventosa seca: deixa manchas ou hematomas de coloração vermelha, marrom, roxa ou até preta no paciente. Elas permanecem no local por uma ou duas semanas e não causam dor. Assim faz-se o diagnóstico da qualidade do sangue do indivíduo;

- ventosa molhada: promove a leve retirada de sangue antes de sua aplicação com equipamento específico. Ela acompanha o tratamento com sangria porque é necessário cauterizar evitando-se o surgimento de uma infecção;

- ventosa deslizante: evita o hematoma e obtém os benefícios da técnica. É um recurso interessante para os fisioterapeutas e massoterapeutas, pois quando associada com a massagem, usando-se um meio lubrificante, demonstra ótimos resultados para redução da gordura localizada e principalmente das celulites. A massagem é usada trazendo um extraordinário benefício de relaxamento físico-mental, além de tratar doenças. Oferece bem-estar ao indivíduo, mantendo a flexibilidade dos músculos e eliminando os nódulos de tensões.


O tratamento 100% alivia problemas de reumatismo e nevralgias; aumenta o nível de cálcio do sangue; ativa secreção hormonal; acelera digestão; acalma nervosismo e auxilia contra o stress. Ainda é bem sucedido na eliminação de dores, tensões e contraturas musculares. Melhora o aspecto de cicatrizes cirúrgicas; fortalecimento dos vasos sangüíneos, tornando a corrente sangüínea mais eficiente, evitando-se os infartos e derrames.

A ventosa ajuda a controlar a pressão arterial e a arteriosclerose. Problemas respiratórios como nos casos de bronquite, enfisema ou asma também são tratados com essa terapia. Pode-se utilizar a ventosa ainda para curar febre, tosse, gripes e resfriados, alergias, furúnculos e intoxicações. Deve-se usar ventosa para combater comprometimentos da circulação, cansaço, formigamentos, dormências nos membros superiores e inferiores, dores de cabeça e ondas de calor. Facilita as trocas gasosas e regula o pH sanguíneo, mantendo-o numa faixa de acidez ligeira entre 7,2 a 7,5, aumentando a vida média dos glóbulos vermelhos e limpando os que se encontram degenerados. Trata intoxicação por substâncias químicas, remédios, gases e elimina todas as toxinas. A ventosa pode ser aplicada por cima da agulha, puncionada na pele, ao mesmo tempo, aumentando o valor terapêutico uma da outra. Na Estética, a Ventosaterapia é muito utilizada como na redução de celulite e gordura localizada, através de ativação da circulação sanguínea e linfática, reduzindo a retenção de líquidos no organismo feminino.

Contra-indicações

O tratamento é contra-indicado em poucos casos: dermatites, psoríase, micoses, cortes e ferimentos recentes, insuficiência cardíaca de hipertensão do fogo, quadros viróticos e osteoporose.

Efeito colateral

A ventosa é excelente para tratar doenças de origens crônicas, isso porque se uma pessoa possui o metabolismo relativamente baixo, por exemplo, ela pode ter como causa um fator sangüíneo de excesso de acidez ou alcalinidade, e esse tratamento contribui eficientemente para que ocorra uma mudança na qualidade do sangue do indivíduo. Trata-se de um processo normal se ocorrer dos problemas parecerem piores após o tratamento, devido uma mudança da patologia que se transforma da fase crônica para aguda. Por isso deve-se fazer uma orientação prévia para o paciente não se assustar com a situação apresentada, mas o local tratado melhora efetivamente, acabando com o desequilíbrio em questão e as condições de saúde do indivíduo ficam ótimas.

Precauções importantes
 A ventosa associada com a acupuntura, moxabustão, alimentação natural, ou qualquer outra terapia favorece ainda mais o tratamento. Uma aplicação não deve ser realizada em tempo muito distante da outra para não se perder o efeito do tratamento. E não é necessário esperar desaparecer por completo a reação do primeiro tratamento. Para pacientes sem restrições, caso o objetivo seja um tratamento que vise apenas a manutenção da saúde, deve-se então efetuar uma aplicação a cada 15 ou 30 dias.

Conhecendo mais a Acupuntura

 
Na origem da Medicina Tradicional Chinesa está a crença de que o indivíduo (microcosmo) é visto como parte integrante das forças da natureza (em inglês) que é o macrocosmo. Pela observação cuidadosa da natureza, os sábios taoístas eram capazes de perceber os padrões comuns aos ambientes externo e interno do corpo humano. Durante milhares de anos, as observações cumulativas dos sábios de toda a China levaram a um sistema confuso de diagnóstico e cura.

A Medicina Tradicional Chinesa gira em torno da idéia de um estado constante de mudança, explicado através da teoria do yin e yang.
Desta maneira, o diagnóstico se desenvolve a partir de uma imagem geral para uma descrição dos processos fisiológicos individuais do paciente. Por exemplo, no diagnóstico dos órgãos, a deficiência do qi do baço é um padrão de desarmonia. Este é um diagnóstico muito específico. No diagnóstico de oito parâmetros, o mesmo desequilíbrio é geralmente classificado como uma condição interna deficiente.

A acupuntura baseia-se no fluxo de qi, ou energia vital, através de caminhos no corpo conhecidos como canais, ou meridianos. Doze meridianos regulares correspondem aos seis órgãos yin e aos seis órgãos yang – o meridiano do baço ao órgão baço, o meridiano do intestino grosso ao órgão intestino grosso, e assim por diante. Oito meridianos extras também são usados na terapia com acupuntura.
A desarmonia em um órgão geralmente se mostra em seu meridiano correspondente: uma pessoa que tem um ataque cardíaco também pode sentir dor e dormência que percorrem o braço até o mindinho, seguindo o caminho do meridiano do coração. Os acupunturistas apalpam um ponto diagnóstico no meridiano correspondente para avaliar a saúde do órgão relacionado. Em outros casos, os próprios meridianos são tratados.

Um profissional qualificado pode tratar uma dor no ombro aumentando o fluxo de qi e sangue através dos meridianos do intestino grosso, do pulmão e do triplo aquecedor. Os órgãos relacionados a esses meridianos podem estar completamente saudáveis; esses meridianos são escolhidos porque passam pela área lesada do ombro.
 
Embora sejam profundos, os meridianos possuem pontos específicos que podem ser acessados da superfície do corpo. Existem 361 pontos de acupuntura nos meridianos, assim como vários pontos “extraordinários” que podem ou não ser localizados em um canal normal. Além disso, um grupo completo de pontos nas orelhas representa todos os órgãos do corpo e pode ser usado para tratar uma grande variedade de enfermidades. O uso desses pontos é conhecido como auriculoterapia.

Um dos pontos mais importantes da acupuntura, o zusanli, é utilizado para tratar dor no estômago, vômito, indigestão, diarréia, constipação, tontura, cansaço e baixa imunidade. A penetração da agulha geralmente alivia a dor no estômago de imediato. Pesquisas modernas confirmaram que a aplicação de moxa ou agulhas nesse ponto realmente aumenta a contagem de leucócitos (que combatem os organismos causadores de doenças que invadem o corpo).
 
Os pontos da acupuntura podem ser estimulados por meio da pressão, calor ou penetração de agulha. Cada ponto possui um conjunto específico de funções. Algumas dessas funções têm efeitos locais, enquanto outras são sistêmicas (afetando os sistemas do corpo como um todo). Por exemplo, o meridiano do estômago consiste de 45 pontos, estendendo-se da cabeça aos dedos dos pés. Um ponto exatamente abaixo do joelho conhecido como dubi, ou estômago E 35, é usado quase exclusivamente para a dor no joelho (um efeito local), enquanto o ponto 7,5 cm abaixo dele, chamado de zusanli (estômago E36), possui uma função sistêmica energética.

acupuntura é praticada desde os tempos remotos com agulhas feitas de pedra, madeira, marfim ou osso. Os especialistas modernos utilizam agulhas de aço inoxidável de qualidade cirúrgica com um cabinho enrolado com arame para segurar melhor. Algumas agulhas são revestidas com prata, ouro ou cobre para se obter efeitos especiais do tratamento, como tonificação ou sedação, mas a maioria das agulhas é de aço puro.
 
Antigamente, as agulhas eram colocadas em autoclave, um dispositivo usado para esterilizar instrumentos cirúrgicos e odontológicos após cada uso. Entretanto, com o aumento da ocorrência de hepatite e AIDS/HIV, a maioria dos acupunturistas no ocidente usa agulhas descartáveis pré-esterilizadas para garantir segurança absoluta. As agulhas são utilizadas somente uma vez e, então, descartadas como lixo hospitalar.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) elaborou uma lista de doenças para as quais o tratamento com acupuntura é efetivo. Naturalmente, a acupuntura é especialmente conhecida por seu tratamento da dor; é tão eficaz que é usada como um substituto da anestesia em alguns procedimentos cirúrgicos nos hospitais chineses!

sábado, 29 de dezembro de 2012

Doenças de frio e calor



O reumatismo não é uma doença. Na verdade, o termo reumatismo, engloba um grupo de doenças, mais de cem, que afetam os ossos, as articulações e os músculos. Caracteriza-se por dores, muitas vezes fortes, e pela restrição dos movimentos.
Contrariamente ao que muitos pensam, o reumatismo não se cinge aos mais idosos, em boa verdade, ele atinge crianças, adolescentes, adultos e idosos.
A artrite, a fibromiálgia, e o lúpus, são formas de reumatismo que surgem com frequencia em crianças e jovens. Nas pessoas com mais idade, a forma de reumatismo mais comum é a que provoca deformações articulares nos dedos das mãos, joelhos, tornozelos, ombros, coluna vertebral enfim em todo o esqueleto, e chama-se artrose ou osteoartrite. Claro que muitos padecem também artrite reumatoide que já implica inflamação.
A medicina tradicional chinesa, divide as patologias em doenças de frio e de calor, e apresenta inumeras ervas para tratar estas doenças. Na verdade a acupuntura trata o reumatismo, auxilia-se com ervas e fórmulas chinesas, e consegue parar a evolução da doença equilibrando a imunidade do organismo, como consequencia dá-se a desinflamação da a articulação e promove-se a regeneração da cartilagem.
No mundo Ocidental ainda é dificil, acreditar na eficiência das medicinas alternativas inclusivé na acupuntura, mas em relação ao reumatismo, e por enquanto, a medicina convencional só aconsegue amenisar ou retardar os sintomas, à custa de medicamentos quimicos e em tomas crescentes até ao fim da vida. Com o tratamento com acupuntura o reumatismo deixa de  evoluir e a pessoa pode ter uma vida mais equilibrada e sem dores.

Sangue fraco pode levar a depressão


Para a Medicina Tradicional Chinesa, o sangue “aloja a mente”, isto é quer dizer que se tiver o sangue fraco as suas emoções estão frágeis, podendo culminar num quadro de depressão. As perturbações no sangue alteram as emoções.
As estatísticas dizem que existe um maior número de mulheres a sofrer de depressão que homens. Porque será?
Uma das respostas possíveis, transporta-as para o dia em que foram mães. Fala-se muito na depressão pós-parto, mas como pode esta acontecer? Na maioria dos casos, ter um bébe é uma benção, uma grande alegria porquê a depressão? Porquê toda esta emotividade, vontade de chorar, tristeza, insónia, agitaçao, ansiedade?
Em boa verdade, durante nove meses, o bébe alimentou-se do sangue da mãe, enfraquecendo-o…Muitas vezes a mulher com uma boa alimentação consegue curar-se espontaneamente outras vezes não, e se a quantidade dos constituintes do sangue são visiveis nas análises clínicas, a qualidade nem sempre o é, como resultado muitas pessoas sofrem de anemia e nem o sabem.
Na Medicina Tradicional Chinesa trata-se o sangue e na maioria dos casos a doença psicológica. O sangue é tratado ao nível da quantidade dos seus constituintes mas também a qualidade destes. É importante chegar à raíz, e na Medicina Chinesa a raíz do estado do sangue é a relação entre o fígado, o baço e o rim. Através da acupuntura , e algumas ervas consegue-se o equilibrio entre estes orgãos.
Não é por acaso que a sabedoria popular aconselha quem sofre de anemia, a comer fígado ou rim de animais, assim como carne de cavalo. A Medicina Chinesa vai mais longe e aconselha também a carne de javali e veado. Estas carnes potenciam o fabrico de mais e de melhor qualidade de sangue, podendo curar não só a anemia, não só a depressão mas também outras doenças psicológicas como a doença bipolar, esquizofrenia, enfim transtornos psicoemocionais, que se relacionem com alterações do sangue.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Qual a causa da regeneração do figado


Segredo guardado há mais de nove mil anos. O enigma ajuda no transplante do órgão. A mitologia grega já demonstrava o fenômeno. Hoje em dia, técnicas avançadas da medicina proporcionam que pessoas com doenças graves no fígado, possam transplantá-lo por um outro através de um doador morto em acidente, ou receber parte do órgão de um doador vivo. A segunda opção é possível por um milagre da natureza que faz com que o fígado se regenere, ou seja, volte ao tamanho normal, ou quase normal tanto no doador quanto no transplantado. Isto pareceria uma questão simples não fosse um detalhe até agora impossível de se responder pela ciência: Por que o fígado se regenera ? Prometeu A pergunta no entanto não é recente. Estudiosos da mitologia grega contam a lenda de Prometeu, um Titã, filho de Jápeto e Clímene, que ficou incumbido da criação dos homens, mas cometeu um pecado que enfureceu Zeus, divindade suprema do Olimpo. Roubou uma fagulha do fogo divino para dar vida aos homens. Zeus para castigá-lo enviou uma linda mensageira, Pandora, com uma caixa que, ao ser aberta, espalharia todos os males sobre a terra. Mas prometeu resistiu aos seus encantos e por isso Zeus o acorrentou a um penhasco e cortou parte de seu tórax expondo seu fígado, o qual era todos os dias devorado por uma águia, mas se reconstituía. A lenda tem calculadamente nove mil anos e a pergunta continua: Qual a causa da regeneração do fígado ? Resposta ao Enigma: Analisando as conclusões que obtivemos, descritas em nossa página sobre energia, verificamos que: - Através da Tabela Periódica dos Elementos, os elementos se agrupam através de números atômicos e de massa em diversas famílias. - Calculando-se a quantidade absoluta de energia destes elementos, quanto mais próximas as quantidades de energia de seus átomos, mais eles se assemelham, pertencendo a mesma família. - No caso de elementos orgânicos não difere a conclusão. - Analisando a quantidade absoluta de energia das células do fígado verificamos que possuem quantidade semelhante a das células vegetais. Conclusão final: - O fígado se regenera por ser da mesma família orgânica, em termos de energia absoluta, que os vegetais. - O órgão pode ser considerado um ex-vegetal. - Os vegetais possuem mais de setecentos milhões de anos e os homens apenas quatro milhões de anos sobre a terra. - Nós seres humanos portanto, somos ex-vegetais, o que concorda e prova plenamente com a Teoria da Evolução de Charles Darwin. Pontos a ser considerados: A bílis, líquido esverdeado, como os vegetais, é continuamente segregado pelas células hepáticas do figado. Alguns detalhes desta descoberta já estão descritos no livro: "A Origem Divina de Todas as Coisas", editora Thesaurus, Brasília - DF, autoria de William Fiel. Segundo os cientistas da Universidade de Sheffield (Reino Unido), vegetais e atmosfera evoluíram juntos. O estudo foi feito por uma equipe chefiada por David Beerling, sobre o surgimento das folhas ainda no período Devoniano, cujo trabalho foi publicado na revista Nature. Foi descoberta em plantas uma proteína responsável pela produção de calor em animais e identificada apenas nestes últimos até o ano de 2001. A proteína controla o amadurecimento dos frutos. A responsável pela descoberta é a equipe do médico Aníbal Versesi, da Universidade Estadual de Campinas. Foi sequenciado por cientistas do Instituto para a Pesquisa do Genoma e Departamento de Energia dos Estados Unidos, o genoma da bactéria Chlorobium, que vive em fontes vulcânicas na Nova Zelândia, onde forma placas verdes. Esta bactéria consegue gerar energia a partir da luz de uma forma semelhante a fotossíntese realizada pelas plantas. só que ao invés de dióxido de carbono, usa enxofre.

Terapia Holística nos equilibrando

Terapia Holística é o nome dado a qualquer terapia que siga os princípios do holismo. Ou seja: que aborda o problema a ser tratado como um todo, não através de uma visão fragmentada do real. A abordagem holística acredita que os elementos emocional, mental, espiritual e físico de cada pessoa formam um sistema, e objetiva tratar de toda a pessoa em seu contexto, concentrando-se tanto na causa da doença como dos sintomas[1]. A medicina chinesa com sua visão holística do homem consegue nos equilibrar no mundo tão louco como o de hoje. Utilizando uma metodologia simples de saber ouvir e ver, com uma entrevista inicial onde o paciente , me expõe todo o seu problema.Então parto para um levantamento de seu estado energético do momento, analisando o modo como me relatou, a forma como se apresenta sua pele, seus olhos, sua fala,a lingua, analiso sua pressão, e lhe faço muitas perguntas de sua rotina e seus hábitos. Só a partir de um conjunto de respostas relatados pelo paciente, parto para uma primeira analise de seu estado energético, Começa a colocação das agulhas, em primeiro lugar devo sedar alguns pontos de excesso de energia ( caso tenha) e tonificar alguns pontos com falta de energia de seus meridianos, que se apresentam em desequilíbrio, em seguida aplico a moxa aquecendo as agulhas aplicadas, e por último a massagem com o desbloqueio dos meridianos trabalhados, prá finalizar faço a auricular.Na maioria das vezes a resposta é imediata, isso me deixa feliz em continuar este trabalho tão gratificante!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

A acupuntura curando a impotência sexual

A Medicina Tradicional Chinesa acredita que todo o nosso organismo se inter- relaciona e se auto influencía permanentemente, isto é um problema físico ou mental, não resulta apenas de um mau funcionamento de um meridiano, mas sim de vários. Assim para podermos tratar a impotência Sexual, precisamos colocar agulhas em pontos pertencentes a vários e diferentes meridianos para com isso tratar holísticamente o ser como um todo. O leque de opções de tratamento que temos na Acupunctura é grande, e o tratamento vai precisar de uma boa avaliação energética do paciente, detalhes do problema fazem a diferença na cura e no tempo de resposta das aplicações de cada consulta, portanto é importante que o paciente relate tudo, e confie no tratamento e no terapeuta, isso vai ajudar a resolver com mais rapidez. Os pontos mais importantes a serem estimulados neste tratamento são: VG 20; VC2; VC3; VC4; VC6; B23; E36; BP 6 BP9; R3;R10;F3; VB20. Uma boa massagem com a ajuda da moxa também vai ajudar muito. Recomendo também a ingestão de bastante liquido durante o tratamento, e com isso, tornar um hábito diário que só irá fazer bem. Pois a deficiência dos Rins é uma das pricipais causas da impotência.E um organismo que não é irrigado constantimente tende a consumir a energia vital ( a água ) do orgão que cuida da função erétil, que são os Rins.

ESCUDO DO SUL

INOCÊNCIA CRIANÇA INTERIOR Terra vermelha, Escudo do Sul, Criança plena de maravilhas, Ensina-me a soltura, O riso é sua Entrega...