quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Posso tratar cistos no ovário com acupuntura?

Cistos de ovários


 Os cistos são ocorrência muito comum em diversas partes de nosso organismo. Por um motivo ou outro uma determinada região acumula líquido e forma bolsas que damos o nome de cisto. Ainda há quem os chame de quistos, mas o termo está em desuso.  Muitas vezes nascemos com eles e são cistos embrionários que por qualquer motivo não evoluíram e ficaram lá “quietos” e em determinada fase de nossa vida podem “acordar” e dar sintomas.
Nos ovários o mais comum são os cistos de funcionais. Ou seja, aqueles que surgem por ação hormonal. E aumentam e regridem com a variação do ciclo. Vão e voltam. Aparecem e regridem sem a necessidade de intervenção e a maioria das pessoas nem percebe que apareceu ou sumiu.
Os cistos de ovário podem atingir dimensões consideráveis, muitas vezes com muitos litros de líquido intersticial (o mais comum). Podem ter conteúdo purulento (pus) quando resultantes de infecção. Outras vezes o conteúdo é sangue e pode ser de endometriose (cisto “chocolate”) ou resultante de hemorragia durante a ovulação.
Cada caso merece uma avaliação e tem tratamento específico. Os tratamentos podem ser clínicos (com medicamento, repouso, etc) ou precisar de ação mais incisiva (cirurgia). Os sintomas e/ou o tipo de formação é que determina a conduta.
Há casos que merecem atenção urgente ou imediata como nos casos das infecções ou torções dos cistos. As infecções vêm acompanhadas de dor localizada, febre, mal estar e podem ser confundida com outros problemas abdominais como infecções de urina ou apendicite.
A torção do cisto é mais abrupta e o sintoma é dor muito forte na região envolvida e necessita de cirurgia de urgência.
O mais comum é que façamos uso de medicamentos (como os anticoncepcionais) e eles controlarão o crescimento dos cistos sem que haja a necessidade de cirurgia. O diagnóstico ou suspeita começa com a consulta, pode ser confirmado pelo ultra-som e ter uma certeza, somente, com anatomopatológico.

" Foi diagnosticado um cisto no ovário esquerdo com um tamanho considerado de 8cm, quase do tamanho do ovário, o medico diagnosticou que seria necessário uma intervenção cirúrgica logo. A paciente nunca havia engravidado nem feito nenhum tipo de cirurgia, e resolveu fazer um tratamento alternativo com acupuntura, massagem, moxa e ventosa. Em um mês de tratamento, fez uma nova ultrasonografia transvaginal que apontou uma diminuição de 1cm no seu tamanho, resolveu então dar continuidade ao tratamento, com seis meses repetiu o exame e para seu espanto o cisto regrediu para 4cm, e o médico já não recomendou mais a cirurgia. Ela continua o tratamento com a certeza que em pouco tempo não haverá nada e ela possa engravidar.” Através deste tratamento percebeu-se a importância de um tratamento sistemático para o caso de cisto de ovário, sem intervenção cirúrgica, desde que seja detectado no inicio. Observou-se o desaparecimento dos sintomas através dos sinais revelados pela paciente e pela observação dentro dos princípios adotados pela acupuntura - língua, pulso e com o exame de imagem de alta resolução médica (transvaginal ).

♥ De Coração a Coração ♥: RELATÓRIO DA ENERGIA PARA OUTUBRO DE 2017

♥ De Coração a Coração ♥: RELATÓRIO DA ENERGIA PARA OUTUBRO DE 2017 : RELATÓRIO DA ENERGIA PARA OUTUBRO DE 2017 Por Kate Spreckley 3 de O...