Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de março de 2011

O que é Celulite? E Como Cuidar?



Essa é uma questão extremamente importante do ponto de vista feminino, da observação do sexo masculino, da constatação de que a celulite não acomete somente as mulheres, porque muitos homens com excesso de gordura corporal também passaram a apresentar as temidas celulites, e principalmente a saúde, porém, cada caso merece considerações importantes e peculiares. Vamos a elas…
E em se tratando de estética e, principalmente da saúde, a grande vilã a ser combatida é conhecida como lipodistrofia ginóide, lipoesclerose, fibroedema ginóide ou simplesmente celulite.
A celulite é uma alteração no tecido subcutâneo, isto é, logo abaixo da pele, onde temos o tecido adiposo, formado por células de gordura, como também no sistema circulatório e pele local, muito confundida com obesidade localizada. Quando ocorre inflamação do espaço que circunda essas células temos a celulite, que afeta tanto homens quanto mulheres, sendo as últimas as mais acometidas. A celulite torna-se evidente a partir da adolescência, mas, algumas crianças, principalmente do sexo feminino, já apresentam esta doença das células do tecido subcutâneo.
A celulite depende principalmente dos ciclos metabólicos/hormonais do próprio sexo feminino, como a puberdade, ciclos menstruais e gestação, acometendo 95% das mulheres.
Vários são os seus fatores: genéticos (mulheres da raça branca, patologia circulatória das pernas, história familiar de celulite, culotes, etc.), sexuais e hormonais.

Alguns outros fatores externos que desencadeiam a celulite são:

- Emocionais (estresse, ansiedade e depressão que influenciam no cérebro quanto ao funcionamento do nosso organismo);
- Hábitos alimentares (a obesidade piora a celulite);
- Hábitos tóxicos (cigarro, café, contraceptivos orais);
- Sedentarismo (falta de exercícios físicos, diminuindo a circulação em certos locais);
- Hábitos posturais (passar o dia todo sentado, por exemplo, etc.);
- Alterações posturais e ortopédicas (alterações que dificultem o sistema de drenagem linfática);
- Compressão interna (roupas apertadas, gravidez, obesidade abdominal, etc.);
- Patologias de base como: insuficiência renal e hepática, hipotireoidismo, problemas circulatórios;
- Infecções subclínicas: diminuindo a resistência do sistema imunológico;
- Medicamentos: hormônios, corticóides, antidepressivos e outros.

A celulite apresenta-se em vários estágios dependendo do comprometimento cutâneo e adiposo:

1º Grau: fase de congestão ou inicial. Quando há dificuldade do retorno venoso local, alteração de permeabilidade muscular, edema ou inchaço em volta da célula de gordura e inchaço dentro da célula de gordura;
2º Grau: fase de infiltração crônica;
3º Grau: fase de reorganização das fibras do sistema intersticial (efeito “casca de laranja”).
4º Grau: fase de cicatrização ou esclerose, fase definitiva de difícil reversão, nódulos grandes e micro varizes associadas.
Os tratamentos disponíveis são muitos, todos na tentativa de mudança dos hábitos da paciente com controle dos fatores que a predispõe, por exemplo.
- Terapias naturais, eletroterapia, termoterapia (correntes, ultrassom, etc.)
- Técnicas manuais (máscara tensora, drenagem linfática, etc.), medicamentos orais e tópicos, carboxiterapia e prevenção de seus fatores (principalmente com dieta alimentar, ingestão de líquidos e atividade física regular), intradermoterapia.

Como prevenir o aparecimento de celulite?

- Dieta equilibrada e suplemento vitamínico de vitamina C;
- Se o indivíduo apresentar inchaço/edema, diminuir o excesso de sal e massas (hidrato de carbono) na dieta;
- Aumento do consumo de fibras (principalmente as ricas em silício);
- O vestuário não deverá ser muito constritivo, ou seja, não usar roupas muito apertadas;
- Atividade física regularmente para promover uma boa circulação arterial e reduzir a esclerose venosa local;
- Abandonar hábitos tóxicos como o cigarro;
- Ritmo intestinal equilibrado com uso de fibras diariamente, e bastante líquidos;
- Treinamento para a convivência com o stress diário (auto controle, bio feedback, terapias, etc.);
- Técnicas de relaxamento ou meditação; drenágem linfática.
- Tratamento das patologias que possam estar associadas (obesidade, nefropatia, problemas tireoidianos, hormonais, etc.).

Drenagem Linfática Contra-indicação e Indicação

- câncer;
- tumores;
- condições inflamatórias agudas ou infecções agudas;
- insuficiência cardíaca;
- erupções na pele;
- ferimentos;
- tromboses;
- queimaduras;
- distúrbios da tireóide;
- regiões do corpo dolorosas;
- casos de emergência.

Indicações:
- linfedemas;
- edema gestacional;
- edema linfostático;
- edemas pós-operatórios ou traumáticos;
- queixas de tensão muscular;
- queixas de tensão nervosa e pré-mestrual;
- lipodistrofia ginóide (celulite) e gordura localizada;
- pré e pós-cirurgia plástica, pós-lipoaspiração;
- prevenção de varizes e retorno venoso;
- revitalização facial, tratamentos de acne e cicatrizes anormais.

Efeitos positivos
- melhora da oxigenação;
- aumento do potencial reparador;
- dinamização dos processos catalisadores da cicatrização, defesa e ação antiinflamatória.

A drenagem potencializa o resultado de muitos tratamentos, pois elimina as toxinas, diminui a retenção hídrica e oxigena os tecidos, oferecendo bons resultados.
A drenagem linfática verdadeira deve ser relaxante, suave (leve), superficial (sem muita pressão), com manobras precisas, lentas e rítmicas. Deve proporcionar bem-estar e não pode deixar manchas roxas, justamente porque a linfa se localiza na superfície da pele e seu fluxo é relativamente lento e precisa ser respeitado. O surgimento de hematomas é sinal de que o estímulo foi muito agressivo para pessoa e que houve rompimento dos vasos e capilares venosos. Os locais com inflamação ou cicatrizes recentes podem estar mais sensíveis e mais doloridos.
Quando a drenagem é bem feita diminui a retenção de líquido em partes do corpo propensas ao acúmulo de gordura (abdômen, coxas e culote), além de ativar o metabolismo, favorecendo a queima dos estoques de gorduras corporais. Pode contribuir também na prevenção da flacidez da pele, pois produz um tecido mais bem nutrido. Mas, atenção: ela não recupera a flacidez já existente, principalmente se houver sobra de pele.

terça-feira, 29 de março de 2011

A importância da Drenagem Linfática


Além de um sistema de vasos sanguíneos o nosso corpo possui um sistema de vasos linfáticos. Como funciona isso? É assim: uma parte do plasma (a parte líquida do sangue) que chega nos capilares (os vasos sangüíneos mais finos) transborda entre as células dos órgãos, músculos e outros tecidos.

Esse líquido é chamado líquido intersticial. Junta-se a ele as toxinas liberadas pelas células e se forma a linfa, que vai então ser absorvida nos vasos linfáticos. Da mesma forma que as veias, os vasos linfáticos vão ficando cada vez mais grossos, até desembocarem na veia cava e entrarem no coração, voltando assim à circulação sanguínea. Do coração, o sangue vai para todos os órgãos inclusive os rins, onde é filtrado e formada a urina, que será eliminada. Também viajam pelos vasos linfáticos, além das toxinas, os microorganismos que causam doenças, como vírus e bactérias. Por esse motivo a natureza colocou no sistema linfático uma espécie de blitz: os linfonodos. Nessas blitz ficam concentradas as células de defesa do organismo, que param e combatem os agentes que causam doenças ou mesmo células cancerígenas nocivas ao organismo.

O que a drenagem linfática faz então? Como o próprio nome diz, ela drena esse líquido que está acumulado entre as células para os vasos linfáticos e deles até o coração. Só isso. E é bastante.
Com isso fica claro que a drenagem linfática (técnica manual criada pelo biólogo dinamarquês Emil Vodder e sua esposa Estrid Vodder em 1936) é indicada para os casos onde há retenção de água no corpo (se não tem líquido sobrando não tem o que drenar).



A drenagem linfática costuma ser muito indicada na gestação. Ela é considerada o melhor tratamento estético para grávidas já que a retenção de líquido aumenta muito nessa fase da vida da mulher, isso porque para dar conta do feto o volume sanguíneo da mãe aumenta entre 30% a 50% facilitando que uma parcela maior transborde nos capilares e vire inchaço.

Se mal aplicada a drenagem linfática pode causar danos aos vasos linfáticos. Se eles rompem, mais líquido é extravasado e o problema piora, lógico. Esse estudo aqui mostra que a técnica aplicada de forma muito vigorosa pode romper os vasos.
Então a segunda informação importante é essa: drenagem linfática não dói. O profissional faz pressões leves em todo o corpo para drenar esse líquido. Tem gente que acha que por isso não foi bem feita, mas é o contrário. Se você sair com manchas roxas depois de uma sessão de drenagem linfática alguma coisa está errada.



Além de bem aplicada é importante estar alerta para as contra indicações. A primeira são infecções. Lembra que no meio dos vasos linfáticos existem as blitz do sistema de defesa, os linfonodos? Então se uma pessoa está com uma infecção e recebe uma drenagem linfática essa infecção que estava localizada pode se espalhar pelo organismo, piorando o estado geral do paciente. Se a pessoa tem suspeita de tumor, fica óbvio que não vale a pena sair espalhando células cancerígenas pelo corpo, certo?

sábado, 26 de março de 2011

TENDINITE



TENDINITE É A INFLAMAÇÃO DO TENDÃO E TENOSINOVITE É A INFLAMAÇÃO DE UM TENDÃO E DA ESTRUTURA QUE O ENVOLVE.
TENDÃO É A ESTRUTURA QUE LIGA O MÚSCULO AO OSSO, TEM POUQUÍSSIMA CAPACIDADE DE EXTENSÃO E MUITO RESISTENTES A TRAÇÃO. SÃO ESCASSAMENTE VASCULARIZADAS, ORIGINANDO ASSIM SUA COR ESBRANQUIÇADA, DEVIDO AO POUCO SANGUE QUE RECEBE.
   É MUITO COMUM OCORRER TENDINITE EM PESSOAS QUE REALIZAM MOVIMENTOS REPETITIVOS, POID ESTES MOVIMENTOS USAM  TENDÕES.
   PARA EVITAR ESTA INFLAMAÇÃO DOS TENDÕES SERIA ÚTIL QUE A PESSOA QUE REALIZA CONSTANTEMENTE MOVIMENTOS REPETITIVOS, EXECUTASSE ALONGAMENTOS ESPECÍFICOS PARA OS MÚSCULOS E TENDÕES ENVOLVIDOS NO MOVIMENTO.
   APÓS INSTALADA A TENDINITE O TRATAMENTO COM ACUPUNTURA OFERECE ÓTIMOS RESULTADOS. O PACIENTE JÁ EXPERIMENTA SENSAÇÃO DE ALÍVIO DA DOR LOGO NAS PRIMEIRAS SESSÕES. E A CURA OCORRE APÓS ALGUNS MESES DE TRATAMENTO, DEPENDENDO DE CADA CASO.

Doenças tratáveis?


A “Organização Mundial de Saúde” (WHO, 2002) publicou um documento que divulgou os
resultados científicos da Acupuntura em comparação com o tratamento convencional (remédio)
para 147 doenças. Cito alguns desses achados:
Acne - Desapareceu em 59% dos casos após 10 dias de tratamento.
Álcool - Diminui a necessidade de ingerir álcool.
Ansiedade - Eficácia superior à medicação convencional (mas sem efeitos colaterais).
mesmo em 68% dos casos.
Arteriosclerose - Aumento da memória, da inteligência e da capacidade de cuidar de si
Asma - Efeito antiasmático em 93% dos casos e maior ventilação pulmonar em 68%.
Ataque súbito de surdez - Eficácia em 90% dos casos após 2 semanas.
AVC (seqüela) - Dificuldade de articular palavras. Eficácia em 90% dos casos.
Cirurgia cerebral - Cura dos sintomas pós-operatórios em 86% dos casos.
Cocaína - Diminuição dos sintomas da abstinência em 44% dos casos.
Cólica estomacal e intestinal - Alívio da dor em 98% dos casos.
Cólon irritado - Melhora significativa em 93% dos casos.
convencional no pós-operatório.
Convalescença - Efeito analgésico superior e mais rápido que a medicação
Depressão - Eficácia similar à medicação convencional (mas sem efeitos colaterais).
Desintoxicação de álcool - Redução do álcool no sangue.
Desintoxicação de tabaco - Redução da concentração de nicotina.
Dor de cabeça - Alívio imediato em 80% dos casos.
Dor lombar - Eficácia em 72% dos casos (superior à medicação convencional).
Dor menstrual - Melhora em 91% dos casos.
Dor nos olhos - Eliminação da dor em 90% dos casos.
Ejaculação precoce - Eficácia em 83% dos casos.
Enxaqueca - Eficácia em 80% dos casos.
Esquizofrenia - Eficácia superior à da medicação convencional (78% dos casos).Excesso de gordura no sangue - Diminuição em 90% dos casos.
Heroína - Diminuição dos sintomas da abstinência (anorexia, suor espontâneo e insônia)
e redução da freqüência do uso.
Hiperacidez no estômago - Eficácia em 95% dos casos.
Hipertensão - Eficácia similar à medicação convencional (mas sem efeitos colaterais).
Hipotensão - A pressão foi normalizada em 95% dos casos.
Lactação deficiente - Aumento da lactação em 92% dos casos.
Impotência sexual (não orgânica) - Eficácia em 60% dos casos.
Infecção urinária recorrente - Desobstrução do trato urinário em 85% dos casos.
Infertilidade - Eficácia em 75% dos casos.
medicação convencional.
Inflamação na próstata - Alívio dos sintomas e melhora das funções sexuais superior à
Insônia - O sono foi totalmente normalizado em 98% dos casos.
Obesidade - Supressão do apetite em 95% dos casos.
Policisto no ovário - Cura obtida em 94% dos casos.
eliminadas em 93% dos casos.
Reações à radioterapia e/ou quimioterapia - Náuseas, vômitos e falta de apetite foram
medicação convencional).
Rinite alérgica - Eficácia em 97% dos casos (superior e mais duradoura que a
Retardo mental - Aumento de 21% no QI (inteligência) e de 18% na adaptação social.
Síndrome do estresse competitivo - Eficácia em 93% dos casos.
fumar em 20% dos casos. Redução no
Tabaco – Diminuição da vontade de fumar em 13% dos casos. Redução no hábito deprazer de fumar em 70% dos casos.
Tontura - Eficácia em 75% dos casos.
TPM - Alívio completo dos sintomas, sem recorrência por 6 meses, em 92% dos casos.Úlcera - Eficácia em 97% dos casos.

Terapia Milenar

A Acupuntura é uma terapêutica milenar que faz a prevenção, tratamento e cura de
patologias através da inserção de finíssimas agulhas de ouro, prata ou aço inoxidável em
determinadas regiões do corpo chamadas de “pontos de acupuntura”. Os seus excelentes
resultados são reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde (WHO, 2002) e por pesquisas
científicas (Allen

A Acupuntura estimula as fibras sensitivas do Sistema Nervoso Periférico (SNP) fazendo
com que ocorra uma transmissão elétrica via neurônios para produzir alterações no Sistema
Nervoso Central (SNC), o qual libera substâncias (ex.: cortisol, endorfinas, dopamina,
noradrenalina, serotonina) que promovem bem-estar, prevenção e tratamento de doenças, sejam
elas psicológicas, biológicas e/ou comportamentais.

Há evidências de que a Acupuntura pode substituir o uso de remédios (sendo mais efetiva,
rápida, duradoura, sem dependência, sem efeitos colaterais importantes, com menor custo
financeiro ao paciente e ao sistema de saúde pública).
O uso da tomografia computadorizada (TC), da tomografia por emissão de pósitrons (PET),
da imagem de ressonância magnética (MRI) e da imagem de ressonância magnética funcional
(fMRI) apontam que a Acupuntura é eficaz (Cho
et al, 2005).
et al, 1998).

segunda-feira, 7 de março de 2011

OTHB - Ordem dos Terapeutas Holísticos do Brasil

Relação dos Terapeutas Registrados na OTHB com as datas dos vencimentos das anuidades.
Profissionais Holísticos
Qualificados e Regularizados
Informações: 71 9133-211 ou
71 9982-9941 ou enviar torpedo
E.mail / MSN: othb@hotmail.com

IRACEMA LIMA FONSECA.
Técnica Terapêutica:
MASSOTERAPIA, FLORAIS, ACUPUNTURA SISTÊMICA, VENTOSA E MOXABUSTÃO
.
AUTOCONHECIMENTO: ASTROLOGIA

www.portalholistico.org.br/site/401iracema.php

Acupuntura Tratamento Natural


Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, estresse, dores de cabeça, insônia, problemas digestivos, dores na coluna entre outros, são disfunções orgânicas que ocorrem quando nosso organismo apresenta alguma irregularidade energética. Um tratamento que promove o alívio das dores em geral e mantém o corpo saudável é a acupuntura.
Segundo os orientais, todas as pessoas são dotadas desses canais de energia – os meridianos­, que quando permitem que a energia flua livremente, inibem o aparecimento de dores e doenças indesejáveis. O problema é que todos os fatores aos quais o nosso organismo se expõe (estresse, fatores climáticos e aspectos emocionais, por exemplo) podem desequilibrar essa energia. Já deve ter lhe acontecido, por exemplo, de ficar exposto a um frio muito intenso e adquirir um resfriado, enquanto outra pessoa que também se expôs às mesmas condições não adoeceu. A resposta disto está nas condições energéticas individuais. Provavelmente sua energia estava em desequilíbrio, favorecendo o aparecimento e a instalação da patologia.
A grande vantagem da acupuntura está em ser um tratamento totalmente natural, baseado na autocura – seu corpo tem a total capacidade de se curar sozinho e se proteger de fatores que desencadeiam doenças. A acupuntura é somente o meio utilizado para potencializar este efeito inato do seu organismo. Além disso, é uma técnica possível de ser administrada a todas as idades e condições físicas. Até mesmo as gestantes, que muitas vezes encontram dificuldades por apresentarem processos dolorosos sem poderem usar qualquer medicamento podem se beneficiar, desde que tomados alguns cuidados.

Durante a avaliação, o terapeuta investiga o quadro clinico do paciente, questionando sobre seus hábitos, suas preocupações e possíveis processos patológicos existentes. A estas informações somam-se sintomas trazidos pelo paciente com os dados obtidos através de diagnósticos pela língua (revela alterações orgânicas), pulso (expõe alterações energéticas dos meridianos) e linguagem verbal (postura, tom de voz). Tendo este “mapa” de como o corpo reage às situações, o terapeuta determina os pontos a serem trabalhados e as técnicas a serem utilizadas. O perfil e a sensibilidade do paciente sempre são levados em conta, buscando combinar efetividade e conforto. É comum o tratamento escolhido variar a cada sessão, pois a cada atendimento há uma nova realidade.

Como a acupuntura funciona

O tratamento com acupuntura consiste em um estímulo térmico, eletromagnético, pressão, radiação laser ou inserção de agulhas em pontos espalhados pelo corpo chamados de ponto de acupuntura. Já foi demonstrado cientificamente que esses pontos são regiões de pele com grande concentração de terminações sensoriais e que sua estimulação permite acesso direto ao sistema nervoso central.
O estímulo de cada ponto causa reações diferentes, como efeito analgésico ou contrações uterinas. As vias da acupuntura diferem se o estímulo das terminações nervosas é de baixa ou alta freqüência. A maioria das terapias por acupuntura utiliza baixa freqüência, que provoca impulsos que vão do sistema nervoso central até a região do extrato cinzento periaquedutal do mesencéfalo em sua região dorsal. Daí as informações seguem para o hipotálamo anterior e depois para a região medial do núcleo arqueado hipotalâmico, onde a via termina. Nesse núcleo, o estímulo da acupuntura ativa, por exemplo, o sistema nervoso descendente inibidor da dor, daí o seu efeito analgésico.

Diminui preconceito entre médicos brasileiros e cresce procura por tratamento com agulhas

Artigo de Juliana Schober para a Revista Ciência e Cultura, uma publicação da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).
A acupuntura começa a ocupar espaço nos ambulatórios públicos e cresce a procura de pacientes por esse tipo de tratamento, assim como dos médicos em se especializar na área. Hoje, já existe atendimento público em Porto Alegre, Maceió, Vitória, Teresina, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Florianópolis, Brasília e Campinas. Os principais centros de pesquisa em acupuntura estão na China, Japão, Coréia, EUA e Alemanha. No Brasil, a prática de tratamento com agulhas chegou provavelmente junto com imigrantes japoneses, há mais de 100 anos e, apenas em 1995, o Conselho Federal de Medicina reconheceu a acupuntura como especialidade médica.

A eficiência da acupuntura sempre foi um tema polêmico no ambiente médico brasileiro mais ortodoxo, embora seja uma prática milenar na China. Para Paulo Farber, médico pesquisador da Universidade de São Paulo (USP), a associação errada – e freqüentemente estimulada pela mídia – da acupuntura com o místico e o oculto estimula esse descrédito e pode ser decorrente da tradução literal das metáforas utilizadas na China para explicar os seus efeitos. “O significado das metáforas não é facilmente apreendida pelos médicos ocidentais, o que não significa que não exista uma explicação científica para elas”, diz Farber.

Os Chineses dizem…
“A agulha inserida corretamente no ponto leva à movimentação do ‘Qi’ através dos ‘Jing-Luo’, harmonizando os ‘Zang Fu’”.
O que significa…
“A inserção da agulha provoca impulsos elétricos que ascendem à medula, até atingir o sistema nervoso central, atuando diretamente nos centros controladores do organismo.”

domingo, 6 de março de 2011

O QUE PODE SER TRATADA COM ACUPUNTURA


Sistema Músculo-Esquelético e Reumatologia: dores ósteo-musculares, patologias miofasciais, tendinites, bursites, LER/DORT, fibromialgia, distensões musculares, coadjuvante em fraturas, dores crônicas pós-cirúrgicas, coadjuvante nas patologias do colágeno incluindo Lúpus (nas formas sistêmica e discóide), artrite reumatóide, cervicalgias, dorsalgias, lombalgias.
Sistema Genito-Urinário: impotência; coadjuvante na infecção urinária, cólica nefrética; coadjuvante em orquite aguda e crônica; coadjuvante em prostatite, distúrbios menstruais (alterações de ciclo, hemorragias, amenorréia, dismenorréia); coadjuvante em anexites e miometrites, alterações benignas da mama, miomas, dor pélvica crônica, leucorréias persistentes, hipoalgesia da dor de parto, indução de trabalho de parto, náuseas e vômitos da gravidez, parto prematuro.
Oncologia: coadjuvante, diminuindo a dor e melhorando as condições do sistema imunológico.
Sistema Circulatório: hipertensão arterial, arritmias supra-ventriculares; coadjuvante nas varizes de membros inferiores.
Sistema Respiratório: asma, bronquite, infecção de vias aéreas superiores, enfisema pulmonar, coadjuvante nas infecções agudas e crônicas.
Sistema Digestivo: dispepsias, esofagite de refluxo; coadjuvante em úlcera péptica e gastrite; retocolite ulcerativa; coadjuvante em diarréias agudas e crônicas; coadjuvante em hepatites, sintomático na cólica biliar.
Sistema Nervoso: diminuição de memória, cefaléias, ansiedade, depressão; coadjuvante nas patologias degenerativas como esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica,  acidente vascular cerebral (AVC).
Sistema Endócrino: hipotireoidismo, hipertireoidismo, alterações de ciclo menstrual.

Perguntas Freqüentes


 QUE ESPERAR DURANTE A SESSÃO DE ACUPUNTURAQuando o acupunturista estiver pronto para começar seu tratamento, ele ou ela irá limpar os pontos desejados do seu corpo com álcool 70%, e então inserir de três a 30 agulhas na sua pele. A profundidade com que as agulhas entram varia de menos de 6 mm a 7,6 cm.
As agulhas têm a espessura de um fio de cabelo e são feitas de aço inoxidável sólido. Pode ser que você sinta uma leve dor no momento em que as agulhas forem inseridas, mas após terem entrado, o desconforto deve passar. Algumas pessoas dizem que se sentem relaxadas durante a sessão de acupuntura.
As agulhas permanecerão no seu corpo de 5 a 20 minutos. Enquanto as agulhas permanecem na sua pele, o acupunturista pode girar, aquecer ou aplicar estímulos elétricos nelas.
A maior parte das pessoas passa por sessões semanais de acupuntura durante 12 semanas, embora o número de sessões possa variar, dependendo do problema que está sendo tratado. No início, pode ser que você deva realizar visitas mais freqüentes ao acupunturista, e à medida que os seus sintomas melhoram, as visitas se tornam menos freqüentes

Posso misturar outros tratamentos com a acupuntura?

Sim, é possível associar a acupuntura a outros tratamentos. Fisioterapia, remédios alopáticos, psicoterapia, homeopatia entre outros tratamentos são beneficiados pela associação com a acupuntura, ocorrendo desde a aceleração e a facilitação de processos terapêuticos até a redução das doses dos remédios utilizados.

O que não se deve fazer após uma sessão de acupuntura?


Mesmo depois da retirada das agulhas, os pontos continuam sendo estimulados por mais ou menos duas horas. Por isso, durante este período, evite molhar os pontos estimulados, ter relações sexuais, tomar bebidas alcoólicas, fazer trabalhos pesados ou comer excessivamente.

Logo após a Acupuntura, alguns pacientes relatam sonolência e uma sensação de
relaxamento muito grande e isso, que para a grande maioria é uma qualidade, para outros pode
ser ruim, principalmente para os que precisam executar atividade que exija grande atenção (ex.:
pilotar avião

As agulhas são descartáveis?

Sim, as agulhas utilizadas são novas e descartáveis.

As agulhas transmitem doenças?
Não. Todas as agulhas são: 1) descartáveis; 2) esterilizadas; 3) de uso único. Além disso,
antes de inserir as agulhas, o acupunturista faz a higienização: 1) de suas mãos e 2) do local de
inserção das agulhas.


Geralmente não, pois as agulhas são muito finas e existe uma técnica para inserí-las. Nos pontos mais sensíveis é possível apenas sentir uma leve picada como um pequeno choque.

Sempre há dor?
Não. Os pacientes relatam várias sensações, como, por exemplo, “calor”, “peso”,
“distensão”, “choque”, “leve dor”, “formigamento”. O importante é que todas essas sensações
passam em menos de 05 segundos após a inserção da agulha.

Como funciona e quanto tempo dura um tratamento com acupuntura?


Depende muito de cada caso. Geralmente, problemas físicos tais como dores nos ombros e tendinite levam entre 4 a 6 aplicações. Nos casos crônicos e nos problemas emocionais utilizamos métodos adicionais. A aplicação costuma ser semanal, entretanto em casos mais graves recomendamos a frequência de duas aplicações semanais.

Uma aplicação de acupuntura é dolorida?

Definição de Acupuntura

<><>
<>
<><>

A palavra "acupuntura" origina-se do latim, sendo que acus significa "agulha" e punctura significa "puncionar". A acupuntura se refere, portanto, à inserção de agulhas através da pele nos tecidos ubjacentes, em diferentes profundidades e em pontos estratégicos do corpo para produzir o efeito terapêutico desejado.
A acupuntura é uma das inúmeras terapias da Medicina Tradicional Chinesa, que foi desenvolvida na China ao longo dos milhares de anos de sua história.
É considerada uma das mais antigas formas de medicina oriental, se fundamenta numa estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Ela inclui entre seus princípios o estudo da relação de yin /yang, da teoria dos cinco elementos e do sistema de circulação da energia pelos meridianos do corpo humano.
Tendo como base o reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente segundo os ciclos da natureza, procura aplicar esta compreensão tanto ao tratamento das doenças quanto à manutenção da saúde através de diversos métodos.
Para compreender a acupuntura, é preciso que seja mostrada tal como entendiam os chineses da antiguidade.
Os chineses inseriam as agulhas em pontos especiais com o objetivo de dirigir a energia. Segundo eles a energia vital, presentes em todas as partes e que não é senão a energia cósmica, circula no organismos através de condutos chamados de meridianos. Esses meridianos percorrem a superfície do corpo, ao longo dos membros, do tronco e da cabeça; em sua trajetória sutuam-se os pontos específicos. A energia que eles pretendem dirigir mediante a inserção dos pontos se mostra sob dois aspectos distintos, opostos entre si, mas na realidade, complementares : Yin e Yang. Yin é o aspecto negativo, Yang o positivo da energia. Podemos dizer também que Yin é a matéria e Yang a energia; ou então que Yin representa o repouso e Yang a atividade. Para que exista saúde é imprescendível um perfeito equilíbrio entre Yin e Yang. Um excesso de Ying ou de Yang, uma insuficiência de Yin ou de Yang significam a doença. A doença segundo os chineses é, pois nada mais nem menos que um simples desequilíbrio energético. Portanto para curar uma enfermidade significa restabelecer o equilíbrio energético alterado.
Como procediam os chineses com esse objetivo? Antes de mais nada faziam o diagnóstico do desequilíbrio. Para isso, valiam-se de interrogatório, da inspeção, da palpação, etc. Além disso, porém utilizavam o diagnóstico pelo pulsos e da língua que lhes permitiam diagnosticar não somente o desequilíbrio energético total como também de que tipo era (Yin ou Yang) e em que meridianos se manifesta predominantemente.
Feito o diagnóstico, o tratamento se impunha quase que automaticamente : surgia o ponto ou os pontos que deveriam ser inseridos para que fosse restabelecido o equilíbrio energético.




Acupuntura no tratamento de artrite reumatóide.

 

Segunda-feira, 4 de Junho de 2007

Os benefícios de um tratamento pela Acupuntura a longo prazo – um caso de artrite reumatóide


Há pouco tempo, escrevi sobre os benefícios rápidos da Acupuntura, mostrando que nem sempre os tratamentos por essa terapia milenar chinesa são de longo prazo, como a maior parte das pessoas tem idéia (veja post abaixo). Hoje vou falar do outro lado da moeda.
Em dezembro de 2005 começamos um tratamento de uma senhora com então 66 anos que sofria muito de artrite reumatóide. Para quem não conhece muito essa doença, ela tem por características apresentar edema, calor, rubor, dor e rigidez matinal em várias articulações, como punhos, mãos, cotovelos, ombros, pescoço. Nas articulações também podem ocorrer deformidades, crepitações e limitações de movimento permanentes. Os sintomas extra articulares são: anemia, cansaço extremo, perda de apetite, perda de peso, pericardite, pleurite e nódulos subcutâneos. A nossa paciente sofria especialmente com dores migratórias e deformidades nos dedos, joelhos e na articulação coxo-femural.
Além disso, tinha conseqüências sérias dos efeitos da medicação alopática. Principalmente sobre sua visão, com perda gradativa, e prognóstico médico de perda da visão ao longo dos anos.
Não há causa determinada sob a visão da medicina alopática. Trabalha-se com a hipótese de ter relação com fatores auto-imunes. Na Medicina Chinesa a etiologia (estudo da causa da doença) é que a artrite reumatóide é um acometimento do paciente por 3 fatores patogênicos em conjunto: Frio, Umidade e Vento, que podem ser por exposição aos respectivos fatores climáticos (fatores patogênicos exógenos) ou mesmo gerados ou agravados por fatores patogênicos internos (endógenos). Se você quiser saber mais sobre os fatores patogênicos da Medicina Chinesa, escreva para a gente.

É um tratamento complexo, pois são raras as desarmonias com 3 fatores combinados. Especialmente a Umidade é muito difícil de ser eliminada, especialmente quando o paciente já apresenta-se na 3ª idade. Ao mesmo tempo que alguns pontos são inseridos para a eliminação dos fatores de doença, outros são utilizados para tonificar o Qi (energia) do paciente, para que os fatores internos deixem de ser gerados e que o corpo do paciente tenha calor (energia Yang) suficiente para expelir o Frio e a Umidade. Além disso uma série de pontos locais são usados para a diminuição da dor nas articulações afetadas no presente momento, isso porque devido ao Vento, que faz com que os fatores patogênicos mudem de lugar, as queixas do paciente variam de aplicação para aplicação.

Essa paciente faz aplicações semanais regulares até hoje. No início de 2006 seu Fator Reumatóide, verificado por exame de sangue, estava acima de 1:100, sendo que acima de 1:80 é considera a artrite reumatóide. No final do ano, em novo exame, o índice apresentou-se abaixo de 1:20. A paciente hoje não toma mais nenhuma medicação, já que suas dores não existem mais. Seu próprio reumatologista recomendou a retirada dos remédios, a partir desse novo quadro conseguido com a Acupuntura.

Esse caso serve de incentivo para os pacientes que possuem alguma doença crônica e que estão em tratamento por Acupuntura com profissionais sérios e capazes para que continuem com seus atendimentos regularmente e sigam as orientações de seu terapeuta, pois os resultados provavelmente virão com o tempo. E serão duradouros.

Para quem possui artrite reumatóide, aqui seguem algumas dicas de alimentação: comer soja, pois estimula a energia Yang do corpo, aumento o Calor interno, combatendo o reumatismo; feijão preto, para tonificar a energia do Rim e cevada, especialmente em grãos, para eliminar a Umidade.