sábado, 9 de abril de 2011

Novos estudos recomendam a acupuntura em diversas áreas


A acupuntura é baseada na restauração do funcionamento neural do organismo. Ela é expert em fazer a neuromodulação de tudo que envolve o sistema nervoso central e periférico – explica o médico especialista em acupuntura Fernando Genschow, secretário-geral do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura.
Formado por células que se interconectam, o sistema nervoso detecta estímulos internos e externos, desencadeando respostas musculares e glandulares. Por isso, é considerado o integrador do organismo com o meio ambiente.
Genschow lembra que, além da dor, a prática milenar responde bem aos problemas relacionados aos neurotransmissores do organismo. Como exemplo, o médico cita hipertensão arterial, transtornos do sono, síndromes do equilíbrio, asma, alergia, refluxo gástrico, síndrome do intestino irritável, prisão de ventre crônica, disfunção erétil, incontinência urinária e até mesmo infertilidade masculina e feminina.
Além do tratamento das dores físicas, a acupuntura é estudada para combater problemas de origem psiquiátrica e comportamental, como ansiedade ou compulsão alimentar.
 O bancário Mauro Machado, 58 anos, conta que a técnica chinesa o ajudou muito a controlar a ansiedade e, consequentemente, diminuir o apetite. Além disso, as agulhas foram importantes para regredir uma artrose que o impedia de pegar objetos.

– Eu não tinha mais força para segurar nada. Estava ficando muito sério. Com a acupuntura, melhorei tanto que tive ânimo de voltar a estudar bateria. É uma técnica que vem dando certo há milênios – conta.

Menos sintomas e mais esperança

Também na área oncológica, um estudo do Northwestern Memorial Hospital e do Robert H. Lurie Comprehensive Cancer Center da Universidade Northwestern, em Chicago, mostrou que a medicina integrativa, incluindo a acupuntura, melhora a qualidade de vida e diminui as dores neuropáticas dos pacientes de câncer.
– Nossa intenção é tratar toda a pessoa, não apenas a doença – explica a médica Melina Ring, diretora do Centro de Medicina Integrativa e Bem-Estar do hospital.
Entre as principais queixas dos pacientes submetidos à quimioterapia e à radioterapia estão tensão muscular, dores, náusea e fadiga. Com as sessões de massagem e acupuntura, eles relataram melhora em pouco tempo de tratamento. Embora reconheça que as técnicas não curem o câncer, Ring cita os efeitos benéficos:
– Estudos mostram que 77% dos pacientes de câncer que recebem tratamento complementar acreditam que a qualidade de vida aumentou, e 73% dizem que se tornaram mais esperançosos.

ESCUDO DO SUL

INOCÊNCIA CRIANÇA INTERIOR Terra vermelha, Escudo do Sul, Criança plena de maravilhas, Ensina-me a soltura, O riso é sua Entrega...