terça-feira, 29 de março de 2011

A importância da Drenagem Linfática


Além de um sistema de vasos sanguíneos o nosso corpo possui um sistema de vasos linfáticos. Como funciona isso? É assim: uma parte do plasma (a parte líquida do sangue) que chega nos capilares (os vasos sangüíneos mais finos) transborda entre as células dos órgãos, músculos e outros tecidos.

Esse líquido é chamado líquido intersticial. Junta-se a ele as toxinas liberadas pelas células e se forma a linfa, que vai então ser absorvida nos vasos linfáticos. Da mesma forma que as veias, os vasos linfáticos vão ficando cada vez mais grossos, até desembocarem na veia cava e entrarem no coração, voltando assim à circulação sanguínea. Do coração, o sangue vai para todos os órgãos inclusive os rins, onde é filtrado e formada a urina, que será eliminada. Também viajam pelos vasos linfáticos, além das toxinas, os microorganismos que causam doenças, como vírus e bactérias. Por esse motivo a natureza colocou no sistema linfático uma espécie de blitz: os linfonodos. Nessas blitz ficam concentradas as células de defesa do organismo, que param e combatem os agentes que causam doenças ou mesmo células cancerígenas nocivas ao organismo.

O que a drenagem linfática faz então? Como o próprio nome diz, ela drena esse líquido que está acumulado entre as células para os vasos linfáticos e deles até o coração. Só isso. E é bastante.
Com isso fica claro que a drenagem linfática (técnica manual criada pelo biólogo dinamarquês Emil Vodder e sua esposa Estrid Vodder em 1936) é indicada para os casos onde há retenção de água no corpo (se não tem líquido sobrando não tem o que drenar).



A drenagem linfática costuma ser muito indicada na gestação. Ela é considerada o melhor tratamento estético para grávidas já que a retenção de líquido aumenta muito nessa fase da vida da mulher, isso porque para dar conta do feto o volume sanguíneo da mãe aumenta entre 30% a 50% facilitando que uma parcela maior transborde nos capilares e vire inchaço.

Se mal aplicada a drenagem linfática pode causar danos aos vasos linfáticos. Se eles rompem, mais líquido é extravasado e o problema piora, lógico. Esse estudo aqui mostra que a técnica aplicada de forma muito vigorosa pode romper os vasos.
Então a segunda informação importante é essa: drenagem linfática não dói. O profissional faz pressões leves em todo o corpo para drenar esse líquido. Tem gente que acha que por isso não foi bem feita, mas é o contrário. Se você sair com manchas roxas depois de uma sessão de drenagem linfática alguma coisa está errada.



Além de bem aplicada é importante estar alerta para as contra indicações. A primeira são infecções. Lembra que no meio dos vasos linfáticos existem as blitz do sistema de defesa, os linfonodos? Então se uma pessoa está com uma infecção e recebe uma drenagem linfática essa infecção que estava localizada pode se espalhar pelo organismo, piorando o estado geral do paciente. Se a pessoa tem suspeita de tumor, fica óbvio que não vale a pena sair espalhando células cancerígenas pelo corpo, certo?

ESCUDO DO SUL

INOCÊNCIA CRIANÇA INTERIOR Terra vermelha, Escudo do Sul, Criança plena de maravilhas, Ensina-me a soltura, O riso é sua Entrega...